Atividades

Trabalho em um Hospital de referência no atendimento à gestação de alto risco do Município de São Paulo.

Atualmente, a pesquisa longitudinal é realizada por Ana Beatriz Fernandes Lopes e Volanda Santis em um Hospital de referência no atendimento à gestação de alto risco, localizado no município de São Paulo.

Nesta instituição as pesquisadoras se dedicam a ouvir gestantes voluntárias que fazem o pré-natal no ambulatório do hospital. Pretende-se acompanhar estas duplas desde a gestação até o terceiro ano de vida da criança, com o objetivo de investigar, por meio da escuta psicanalítica, como está caminhando a construção do laço mãe-bebê e, eventualmente, identificar sinais de sofrimento psíquico ainda não conhecidos por esta pesquisa.

Como resultado parcial desta iniciativa, ainda em andamento, alguns sinais de sofrimento já puderam ser categorizados, estes representam um alerta para possíveis desdobramentos psicopatológicos caso venham a se cronificar. Dentre estes sinais estão: a não implicação com a gestação; sofrimento e angústia por esperar gêmeos, parecendo não haver lugar para dois bebês; pouca pulsionalidade da mãe e a ênfase de seu discurso nos problemas e dificuldades da gestação; e, por fim, sinais de conflito quanto ao desejo de ter o filho. Além disso, especificamente nas duplas estudadas há também um sofrimento orgânico que fez com que estas gestantes fossem encaminhadas para a instituição em questão.

Para além da possibilidade de identificação de sinais de sofrimento psíquico, este estudo também possibilitou, por meio da escuta oferecida, que em diversos casos houvesse lugar para uma movimentação por parte das gestantes, ficando evidente a importância e o potencial deste espaço no que diz respeito a detecção e intervenção precoces.

Trabalho em Quatro Centros de Atenção Psicossociais Infantis do Município de São Paulo.

 O estudo em quatro tradicionais Centros de Atenção Psicossociais Infantis do Município de São Paulo foi realizado por duas pesquisadoras em Iniciação Científica, Laura de Vilhena Abrão e Paola Visani.

Estas pesquisas tiveram como foco identificar, na trajetória realizada por estas famílias até a chegada às quatro instituições estudadas, seus pontos falhos, responsáveis pela demora no início de um tratamento adequado. Para tal foram analisados prontuários de crianças e adolescentes diagnosticados com CID F-84, Transtorno Global de Desenvolvimento.

Através dos dados obtidos foi possível identificar a existência de poucos estudos na área da saúde mental da criança, o que aponta para a necessidade de maior investimento neste campo; demora no encaminhamento, diagnóstico e tratamento, sendo preciso capacitar e trabalhar com os profissionais e instituições de saúde que lidam com a primeira infância, tendo destaque a importância dos pediatras, e por fim, dificuldade na escuta das queixas de pais/cuidadores, trazendo a importância da valorização destas suspeitas, de modo a auxiliar os profissionais da saúde em seu diagnóstico.

Os dados obtidos nestas pesquisas vão de encontro com estudos de destaque na área, como aquele realizado por Lauridsen-Ribeiro e Tanaka (Problemas de saúde mental das crianças – abordagem na atenção básica. São Paulo: Annablume, 2005).  Além disso, possibilitaram a construção de perspectivas no sentido de auxiliar a rede de atenção a se organizar e fortalecer.

Trabalho em um Centro de Educação Infantil (CEI) do Município de São Paulo.

Atualmente, a pesquisa também acontece em um Centro de Educação Infantil (CEI) do Município de São Paulo, trabalho desenvolvido por Adriana Abssamra, Roberta Alencar e Volanda Santis.

A entrada nesta instituição de educação é a atuação mais recente da pesquisa e aconteceu a partir de uma demanda do próprio CEI para um trabalho com as educadoras do berçário menor, que atende crianças em seu primeiro ano de vida.

Inicialmente, o trabalho visava apenas à formação e capacitação dos profissionais, tornando-os aptos a detectarem as duplas mãe-bebê em sofrimento e a realizarem o devido encaminhamento quando necessário. Porém, o trabalho nesta instituição, em conjunto com as outras formas de atuação da pesquisa e aos momentos de reflexão dos integrantes da pesquisa, produziu deslocamentos neste foco inicial, que passou a ter como principal objetivo potencializar esta instituição para que ofereça condições necessárias e suficientes para que sujeitos se constituam.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s